Sinpol quer que academia para agentes, escrivães e delegados inicie junto

658642b6028c8c29c842b4ecbd396174.jpg

Entidade acredita que seria mais eficaz e econômico para o governo estadual

O Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de MS) quer que o curso de formação policial para os cargos de delegado, escrivão e investigador iniciem na mesma data. O ofício foi protocolado na SAD (Secretaria de Administração e Desburocratização) e na Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública).

De acordo com a entidade, a academia de polícia para delegado está prevista para início em março, pois o trâmite do certame encaminha-se para a fase final, já para os agentes de polícia judiciária ainda não há previsão.

O diretor jurídico do sindicato, Max Dourado, que acompanha todas as etapas do concurso, observa que seria mais eficaz e econômico para o governo estadual, além de demonstrar tratamento igualitário, se essa fase ocorresse para todos os cargos no mesmo período.

“A estrutura para a realização do curso é similar para os cargos. Não adianta a lotação de um delegado na delegacia se não há escrivão e investigador para contribuir nos trabalhos policiais”, declarou.

O edital prevê a nomeação de 100 escrivães, 80 investigadores e 30 delegados, porém esse quantitativo não cobre o déficit do efetivo que atualmente é estimado em cerca 900 agentes de polícia judiciária.

A Sejusp informou a um site de notícias que encaminhou o pedido à presidente da Comissão Organizadora do Concurso Público PCMS/2017 e diretora da Academia de Polícia Civil, delegada Maria de Lourdes Cano, para realização dos estudos necessários para atendimento da solicitação.

Fonte: Campo Grande News