Concursos PM e Bombeiros-MS: banca definirá cronograma em 40 dias

pm.png
Após reunião, o Governo do Mato Grosso do Sul e a Fapems realizarão um novo cronograma dos concurso PM e Bombeiros-MS em até 40 dias.
Após reunião, na última terça-feira, 29, o Governo do Mato Grosso do Sul e a Fapems, banca organizadora dos concursos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do estado, decidiram reiniciar o planejamento logístico para a realização do Teste de Aptidão Física (TAF), suspenso desde dezembro de 2018. De acordo com a Secretaria de Administração e Desburocratização do Mato Grosso do Sul, ao fim da reunião, não foi definida uma data para a realização das próximas etapas dos concursos. Segundo o setor de Comunicação da SAD-MS, a definição não foi possível porque a realização do TAF "exige uma estrutura diferente". Ainda de acordo com a SAD-MS, a Fapems afirmou que precisa de um prazo em torno de 40 dias para realizar a reformulação do TAF.  
"Caso haja definição de uma nova data dentro desse período, iremos oficializar o cronograma por meio do Diário Oficial do Estado (DOE)", afirmou a Secretaria.  No último dia 28 de janeiro, a SAD-MS já havia confirmado, que os concursos da PM-MS e do Corpo de Bombeiros do estado não estão suspensos, e que a etapa de Investigação Social segue em andamento. "Não há suspensão do concurso, uma vez que a fase de Investigação Social segue em trâmite", afirmou a Secretaria.

Concursos somam mais de 600 vagas em MS
A Polícia Militar do Mato Grosso do Sul) realiza concurso visando ao preenchimento de 438 vagas. Destas, 388 são para a carreira de soldado e 50 para oficiais, em diversas especialidades. De acordo com a banca organizadora, a seleção recebeu mais de 36 mil inscrições.  Apesar da procura pelo concurso, 4.617 candidatos faltaram ao exame para soldados, representando 17% dos inscritos. Já para oficiais, foram 403 ausentes (13%). A primeira prova foi aplicada em agosto de 2018. O concurso PM-MS, no entanto, foi marcado por irregularidades. Durante a aplicação da prova, em agosto, um suposto candidato teria pedido ajuda em um grupo do aplicativo de conversas WhatsApp. Os prints de tela do diálogo  entre os envolvidos circularam nas redes sociais e em veículos de comunicação do estado. Os aprovados, em todas as etapas do concurso, receberão remunerações de R$3.352,53 (soldado) e R$7.089,13 (oficial), respectivamente. 
Fonte: Folha dirigida